FANDOM


lveWikiEsboço Esboço
Esta página é considerada um esboço pelo editor. Existem dois motivos padrões para isto:
- Informações podem estar faltando, ou elas não estão confirmadas e com referência para provar ou o último editor não à considerou como tendo informações básicas suficiente.
- Erros de gramática podem ser encontrados, sendo necessário uma revisão.
Qualquer visitante pode ajudar adicionando informações ou corrigindo erros, bastando antes olhar a página guia Como Ajudar a Wiki, para saber como editar a página e ter uma noção rápida sobre o código usado em wikis.

WikiAviso Todas as informações sobre este planeta são consideradas desatualizadas, uma vez que são da época de lançamento do primeiro jogo, StarCraft II: Wings of Liberty. Com o lançamento das campanhas seguintes (Heart of the Swarm e Legacy of the Void) e do pacote de missões, acontecimentos importantes desenvolveram à história da franquia a ponto de o planeta e suas característica terem sido alterados. A versão da wiki em inglês oferece informações sobre tais acontecimentos para quem esteja interessado nesse primeiro momento.

Por muito tempo considerado o mais lucrativo planeta de mineração do setor Koprulu, o grande planeta de Moria é rico em minério e combustíveis fósseis. Os primeiros colonos de Moria foram os passageiros do super cargueiro Argo, uma das quatro naves coloniais que trouxeram os terranos até o setor Koprulu. Depois de caírem no planeta, os passageiros do Argo desmantelaram a embarcação e utilizaram os materiais para tentar sobreviver no lugar, sem saber que outros dois planetas, Tarsonis e Umoja, já haviam sido colonizados.

Sessenta anos depois, com a chegda da segunda geração dos motores de subdobras em Tarsonis, foi iniciado o diálogo entre as três colônias. Tratados comerciais foram firmados, o que criou um "boom" industrial e minerador em Moria. Dezenas de pequenas guildas mantidas por famílias correram para se apossar da maior quantidade de terra possível e, logo, centenas de refinarias, fábricas e pedreiras foram surgiram tanto no planeta quanto em suas luas. Com o tempo, as guildas maiores passaram a utilizar táticas desonestas para derrubar a competição até que duas organizações passaram a dominar as atividades econômicas do lugar: a Coalisão Mineradora Moriana e a Guilda Transportadora de Kelanis.

Essas duas potências ganharam forte influência política em Moria, inclusive ações associadas em outroas planetas, luas e asteróides. Em outro ponto do setor, a Condeferação Terrana, um regime poderoso formado por Tarsonis e suas colônias, passou a estender sua influência a outros mundos. Temerosos por conta do imponente poder militar da Confederação e a possibilidade de uma intervenção política e econômica em suas operações, as duas guildas se fundiram para formar a União Kelmoriana. Esta corrupta parceria corporativa passou a oferecer suporte bélico a todas as guildas ameaçadas pela Confederação. Naquele momento, a tênue linha que separava as entidades comerciais do governo independente se extinguiu.

Tensões constantes entre a Confederação e a União Kelmoriana levaram ao início da Guerra das Guildas. Este conflito brutal persistiu durante quase quatro anos e só chegou ao fim quando um tratado de paz obscuro garantiu à Confederação o controle de praticamente todas as guildas mineradoras associadas à União. Moria, no entanto, não foi abalado pela guerra e também não foi incluído no famigerado tratado de paz, continuando sob poder da União.

Quando o caos tomou conta do setor Koprulu por conta da chegada dos zergs e protoss, a União fez de tudo para se distanciar do conflito. Entretanto, durante a Guerra das Castas, o planeta foi alvo de ataques de uma aliança entre os protoss e os zergs renegados, sedentos pelos recursos minerais do lugar. Os invasores partiram depois de captar uma grande quantidade de recursos e seus ataques foram responsáveis por destruir algumas das defesas de Moria, assim como instalações militares e industriais.

Desde o fim da Guerra das Castas, a União Kelmoriana segue no controle de Moria e no processo de reconstrução de seu império comercial. O avanço da Supremacia Terrana causou certa preocupação entre os líderes da União, mas isto não parece ter afetado as intenções do grupo em investir na expansão de suas operações por outros planetas. Atualmente Moria ainda é considerado um lugar extremamente produtivo para mineração e fabricação, ainda que suas várias regiões desérticas sirvam como lembrete da insaciável cobiça por recursos da União Kelmoriana.

Dados do PlanetaEditar

População: Mais de 4 bilhões de terranos

Fidelidade: União Kelmoriana

Diâmetro/Gravidade: 13,528 km; 1.16 do padrão

Inclinação Axial/Clima: 2.4 graus; +/- 32º Celsius, baixa umidade

Geografia/Assentamentos: 5 grandes continentes, 6 grandes mares de poeira, 14 regiões montanhosas (5 vulcânicas); 16 grandes assentamentos, 86 pequenos assentamentos, 751 postos de mineração, 802 refinarias, 323 fábricas

Lua: 2 – Vito (verde, pequena, >1,000 km diâm.), Brutus (cinza, pequena, >1,000 km diâm.)

Terreno Dominante: Descampado

Formas de Vida Dominantes: Terrano - União Kelmoriana

Formas de Vida Indígena: Rinadon, skalet (introduzido), caruncho mineiro, lapa de pedra

Importações: Minérios brutos, comida, água, suprimentos médicos, pessoal, artigos de luxo

Exportações: Minérios refinados, gás vespeno, metais preciosos, bens manufaturados

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.